Ajude a encontrar crianças desaparecidas

Outro dia eu estava na pra?a onde sempre vou com meus filhos, quando o Theo me disse: “M?e, vou subir ali, t??” e eu concordei. Na hora, pensei que ele iria em uns brinquedos que ficam um pouco mais pra cima de onde est?vamos.?
Segundos depois, comecei a procur?-lo pra ficar vigiando os passos dele, como sempre fa?o. S? que dessa vez, n?o o encontrei de imediato.?
Olhei para os brinquedos onde eu achava que ele estaria – e nada. Olhei ao redor e nada. Comecei a gritar o nome dele. Deixei a Liz com uma amiga que estava por ali e sa? correndo procur?-lo. Nada.?
At? que uma m?e come?ou a gritar, me chamando pra avisar onde estava o Theo – e colocou fim ao meu desespero.?
Meu filho estava em cima de uma ?rvore. Quando disse que iria “subir ali”, ele se referia ? ?rvore, e n?o aos brinquedos na parte de cima da pracinha.?
Eu passei pouqu?ssimo tempo com o Theo perdido. N?o sei dizer ao certo, mas com certeza n?o foi mais do que dois minutos. E eu nunca vou me esquecer do tamanho do meu desespero e de quantas coisas ruins se passaram na minha cabe?a naquela hora – e do al?vio quando eu o abracei.
Ent?o, nem posso imaginar a dor que sentem m?es e pais espalhados Brasil afora em busca de seus filhos. Poucas coisas me comovem tanto nessa vida do que crian?a desaparecida. Vejam os dados, que absurdo:
Por hora, 28 pessoas desaparecem por dia no Brasil. No final de cada ano, s?o 250 mil desaparecidos. Dessas, o governo estima que 40 mil s?o crian?as. Mas o n?mero pode ser bem maior, j? que muitos cadastros n?o s?o conjuntos.?
Com essa trag?dia em mente, foi criado o site Meu Filho Sumiu (www.meufilhosumiu.com), que re?ne v?rias ferramentas que fazem uma divulga??o em massa de fotos e dados de pessoas desaparecidas.?
Funciona assim: familiares ou amigos da crian?a, adolescente ou adulto que sumiu, cadastram informa??es pessoais dele no site – mediante ao registro do Boletim de Ocorr?ncia, para evitar trotes e den?ncias falsas.
Assim que isso ? feito, todas as pessoas cadastradas no site e em seus aplicativos, recebem um alerta. Em um primeiro momento, esse alerta ? enviado apenas para as pessoas da regi?o onde a pessoa desapareceu e, depois, a mensagem vai para todo o Brasil.?
Como isso ? feito? A ideia ? bem engenhosa…
Voc? tem algumas maneiras de ajudar, sendo o que eles chamam de “vigilante volunt?rio”. Uma delas ? baixar o aplicativo gratuito Meu Filho Sumiu – seja em sua conta do Facebook, em outras redes sociais, ou no celular -, doando seu perfil.?
Assim, esse vigilante ? adicionado a uma lista e passa a receber os alertas. No Facebook, por exemplo, a cada novo cadastro de uma crian?a desaparecida, o sistema atualiza automaticamente as informa??es do desaparecido no feed de mensagens de todos os perfis doados. Voc?, dessa maneira, repassa os dados para sua lista de amigos, atingindo assim, uma grande rede de pessoas e ampliando as chances de essa pessoa ser encontrada.
Boas ideias como essas merecem nossa admira??o e apoio, n?o acham? ?Que tal entrar no site ou na p?gina do Facebook (https://www.facebook.com/MeuFilhoSumiu) para baixar o aplicativo??
ATUALIZA??O: Pessoal, acho que n?o expliquei muito bem. “Doar” o perfil significa apenas que cada vez que o MeuFilhoSumiu divulgar uma nova pessoa desaparecida, essa informa??o aparecer? na sua timeline e muitos dos seus amigos poder?o v?-la.?
E aproveito para lembrar de posts que eu e a Ana j? escrevemos sobre o assunto:
E voc? j? perdeu seu filho em algum lugar p?blico, como foi? O que achou da ideia do meufilhosumiu.com?

Posts relacionados

Tagged:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *