Afogamento: como reduzir o risco de uma tragédia

Tem uma hist?ria nebulosa na minha inf?ncia sobre o filho de uma vizinha que morreu afogado na banheira de casa. Esse caso sempre me intrigou. No mar ou na piscina eu j? tinha ouvido falar, claro. Mas se afogar na banheira da pr?pria casa? Isso realmente acontece?

Acontece. E ? muito mais frequente do que eu imaginava.

Segundo a ONG Crian?a Segura, em 2011, 1.115 crian?as de at? 14 anos morreram v?timas de afogamentos, o que representa uma m?dia di?ria de 3 ?bitos

E o mais impressionante ? justamente sobre os “perigos menores”. Porque ? dif?cil acreditar que o risco n?o est? apenas em rios, mares ou represas, mas tamb?m em piscinas, baldes e banheiras.

“Para uma crian?a que est? come?ando a andar, por exemplo, tr?s dedos de ?gua representam um grande risco”, diz a ONG, jogando luz sobre a morte na banheira que citei no in?cio.

E a coisa mais apavorante em afogamentos ? pensar que eles acontecem rapidamente e sem alarde. Veja abaixo os afogamentos no Brasil, por faixa et?ria.

Para deixar mais palp?vel o risco que a crian?a corre, a ONG preparou uma listinha que incluiu situa??es de risco, mas que pode passar batido, especialmente em uma vida corrida e atarefada de pais e m?es.

Imagine a hora do banho do beb? e voc?…

… sai rapidinho do lado da banheira pra pegar a toalha.

Segundo a ONG, 10 segundos s?o suficientes para que a crian?a fique submersa;

…. em seguida, toca o telefone e voc? corre pra atender.

[Apenas 2 minutos s?o suficientes para que a crian?a submersa na banheira perca a consci?nci]

…. depois, voc? lembra que tem uma panela no fogo que precisa ser desligada e vai d? um pulo da cozinha

[Uma crian?a submersa na banheira entre 4 a 6 minutos pode ficar com danos permanentes no c?rebro]

? isso. Se passaram apenas cinco minutinhos que voc? deixou seu filho sozinho na banheira. Ainda que ele n?o seja um beb?, olha o risco que ele est? correndo! Assustador, n??

E esse mesmo exemplo vale para piscinas. O pessoal da Crian?a Segura lembra que boa parte das crian?as que se afogam em piscinas est? em casa sob o cuidado dos respons?veis.?

Um mero descuido basta para que um afogamento ocorra.

Mas ent?o, como prevenir essas trag?dias? Selecionei algumas dicas oferecidas pela cartilha da ONG, coisas simples para incorporarmos no nosso dia a dia.

  • Um adulto deve sempre supervisionar as crian?as em qualquer lugar com ?gua, ainda que seja raso
  • Na faixa et?ria at? dois anos, at? vasos sanit?rios e baldes podem ser perigosos. Ent?o esvazie baldes, banheiras e piscinas infantis depois do uso e guarde-os sempre virados para baixo e longe do alcance das crian?as
  • Conserve a tampa do vaso sanit?rio fechada, se poss?vel lacrada com algum dispositivo de seguran?a “? prova de crian?a” ou mantenha a porta do banheiro trancada
  • Piscinas devem ser protegidas com cercas que n?o possam ser escaladas e port?es com cadeados ou trava de seguran?a que dificultem o acesso dos pequenos; capas ajudam a prevenir afogamento, mas n?o s?o suficientes – o ideal ? us?-las junto com os port?es
  • Saiba quais amigos ou vizinhos t?m piscina em casa e quando levar a crian?a para visit?-los, certifique-se de que ser? supervisionada por um adulto enquanto brinca na ?gua
  • Boias e outros equipamentos infl?veis passam uma falsa seguran?a. Eles podem estourar, virar a qualquer momento e ser levados pela correnteza. O ideal ? que a crian?a use sempre um colete salva-vidas quando estiver em embarca??es, pr?xima a rios, represas, mares, lagos e piscinas, e quando estiver praticando esportes aqu?ticos
  • Essa dica achei boa para crian?as maiores, da idade do Theo (5 anos), que acham que nadam superbem: Muitos casos de afogamentos aconteceram com pessoas que achavam que sabiam nadar. N?o superestime a habilidade de crian?as e adolescentes
  • O r?pido socorro ? fundamental para o salvamento da crian?a que se afoga, pois a morte por asfixia pode ocorrer em apenas 5 minutos. Por isso ? t?o importante que pais, respons?veis, educadores e outras pessoas que cuidam de crian?as aprendam t?cnicas de primeiros socorros
  • Tenha um telefone pr?ximo ? ?rea de lazer e o n?mero do atendimento de emerg?ncia (SAMU: 192 e Corpo de Bombeiros: 193). ?Vale ensinar isso para as crian?as tamb?m
  • Ensine a crian?a a sempre nadar com um companheiro e a n?o brincar de empurrar, dar “caldo” dentro da ?gua ou simular que est? se afogando.
Voc? j? passou algum desespero na piscina, banheiro ou no mar? Quer compartilhar a hist?ria (sua ou de outra pessoa) pra ajudar pais e m?e a n?o cometerem o mesmo erro?

Cr?dito foto 1: Criative Commons
Gr?ficos 2 e 3: ONG Crian?a Segura

Posts relacionados

Tagged:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *