O que o seu filho acha de você?

Não sei se todos vocês já sabem, mas estamos na última semana do nosso querido blog no MSN. Sim, ele só fica no ar até 31 de agosto. Snif!

E sempre quando estamos fechando um ciclo, costumamos fazer um balanço de tudo o que passou. Estou aqui pensando em tudo que fiz ou deixei de fazer nesses dois anos de maternidade – desde que o blog começou.

Eu deixei algumas coisas fluírem mais levemente, enquanto fiquei mais “crica” pra outras. Acho que criar filhos é isso, ir melhorando à medida que vamos repensando conceitos, adaptando a rotina às novas demandas e até fazendo autocríticas.

Aliás, é comum colocarmos nossas próprias decisões em xeque, nos arrependermos, nos culparmos. E as críticas surgem fáceis não só quando são direcionadas a nós mesmos, mas também em direção a outros pais e mães, como já tratei no post A maternidade e a guerra secreta que mina a vida de pais e mães.

Mas se a crítica surge tão fácil, o mesmo acontece com os elogios? Infelizmente, não. Ele vem pingando daqui e dali. Surgem vez ou outra, seja de um amigo mais distante ou um parente bem próximo.

Foi com isso em mente que me lembrei de um vídeo pra lá de emocionante chamado Como os filhos enxergam suas mães – uma nova perspectiva (ou “A new perspective for moms”, no original em inglês).

Nele, primeiro as mães dizem o que acham delas mesmas – e sobram críticas como “sou muito impaciente” ou “tenho que arranjar mais tempo para sentar e brincar com meus filhos”.

Depois, os produtores chamam os filhos para dizer o que acham das próprias mães. E o resultado, claro, é lindo de chorar. As crianças – todas elas – veem as mães como heroínas e não economizam nos elogios.

Acho um bom exercício, pra gente lembrar o quanto somos amadas pelos nossos filhos e como vale a pena todo o trabalho duro que é criar uma criança bem criada ;)

Eu fiz esse teste com o Theo e adorei. Além de algumas dicas, ele me deu drops de declarações de amor.

Você gosta da sua mãe?
De você? claaaaro que sim!

E qual a coisa favorita da sua mãe?
De brincar com ela. De brincar lá na praça e também aqui em casa com os meus brinquedos.

E além de brincar, o que mais?
Hum… eu gosto de viajar com ela, porque a gente faz outros tipos de brincadeiras e diversões na viagem.

Você acha que sua mãe tem paciência com você?
De vez em quando sim, de vez em quando não. Às vezes eu estou errado, às vezes é ela.

Tem alguma coisa que você gostaria que eu fizesse, mas que eu não faço?
Eu gostaria que a gente fizesse uma receita nova juntos.

Que mais?
Que você brincasse comigo e com os meus amigos, quando eles estão aqui.

Tem horas que você acha que eu sou muito legal?
Tem. Várias. Tipo quando você me leva pra fazer algum passeio.

Tem alguma hora que você acha que eu sou muito chata?

Muito não, mas tem hora que eu te acho mais ou menos chata. Por exemplo, quando a gente briga, mas aí até eu mesmo me acho mais ou menos chato também.

Que outra coisa você acha de mim?
Você é bem animada.

O que você acha quando eu fico falando mil vezes “Theo, jé escovou o dente? Theo, vai escovar o dente”?
Eu não gosto tanto. Mas é que quando isso acontece é porque eu quero muuuito fazer uma outra coisa, não escovar o dente.

Tem alguma coisa que eu fazia antes e que te não te levo mais pra fazer?
Brincar com os cachorros da pracinha.

Voc? falou antes que gostava muito de mim. Quanto?
Ah, muito mesmo. Mais de 100! Bem mais. Infinito e além.

Cora??o

Posts relacionados

Tagged:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *